sexta-feira, novembro 27

4 lições sobre motivação que você está negligenciando


Motivação é um poderoso combustível na vida de qualquer pessoa. Com ela pessoas são capazes de realizar grandes feitos. Sem ela são incapazes, algumas vezes, até mesmo de levantar da cama e apreciar um lindo dia. O segredo para fazer bom uso dessa grande arma que Deus nos deu de uma forma sábia, é saber exatamente qual o tipo de motivação que deve existir em nossa vida, e qual o tipo que não deve existir. 

Nesse estudo quero expor quatro lições sobre a motivação que não podem ser negligenciadas. Se as negligenciarmos corremos o risco de ou vivermos sob a motivação errada e nos darmos muito mal, ou vivermos sem motivação e também nos darmos muito mal.

5 lições sobre motivação que você está negligenciando


Aprenda algumas coisa importantes sobre motivação


(1) É preciso rejeitar a motivação incorreta
Todos temos sonhos e isso é muito bom. Mas a motivação para as nossas realizações precisa ser muito bem pensada, ética e correta. Alguns querem ter prosperidade financeira, mas se motivam na facilidade do roubo, do suborno, da corrupção. Usam a motivação incorreta e, por isso, nunca chegarão à plenitude da realização pessoal. 

Ser altamente motivado requer que saibamos rejeitar as motivações ruins e prejudiciais que penetram em nossa vida como um câncer e apodrecem a nossa alma, muitas vezes, sob uma roupa de boas motivações. Deus sempre exigiu que Seus servos rejeitassem a motivação incorreta para realizar a obra Dele. Negligenciar isso é trazer para si coisas muito negativas.

(2) É preciso usar a motivação correta

Aquele que quer ter prosperidade financeira, por exemplo, deverá buscar a motivação nos estudos, na capacitação pessoal, no trabalho. Essas são algumas das motivações corretas que devemos abraçar para nos mantermos firmes no bom caminho. Usar a motivação certa é garantia de saber que estamos trilhando o caminho certo e chagaremos aonde queremos. Deus sempre exigiu que Seus servos focassem na motivação correta para realizar a obra Dele. Negligenciar isso também traz muito sofrimento.


(3) Motivação baseada em sentimentos é fraca
Sentimentos nos motivam, isso é verdade. Mas a motivação baseada neles é extremamente fraca. Isso porque precisam de um estímulo para que ocorra. Sem algum estímulo a motivação baseada em sentimentos enfraquece e desaparece. 

Por um tempo em sua vida o salmista Asafe cultivou esse tipo de motivação, onde ter sucesso (ou a esperança de tê-lo) era o que o motivava a servir a Deus, daí ele invejar os perversos por parecer que tinham mais sucesso do que aqueles que serviam a Deus: 

“Quanto a mim, porém, quase me resvalaram os pés; pouco faltou para que se desviassem os meus passos. Pois eu invejava os arrogantes, ao ver a prosperidade dos perversos” (Salmos 73:2-3). 

Ele quase abandonou a Deus por se apoiar em uma motivação extremamente fraca para servir a Deus. Essa motivação era baseada em sentimentos.


(4) Motivação baseada em atitudes é forte
A atitude é o alicerce da melhor motivação. Isso porque a atitude tem o poder de atropelar os sentimentos que nos desmotivam e nos manter motivados e firmados em nossos propósitos. O salmista é enfático: 

“Ainda que um exército se acampe contra mim, não se atemorizará o meu coração; e, se estourar contra mim a guerra, ainda assim terei confiança” (Salmos 27:3). 

Quando o salmista usa o “ainda que” e o “se” está demonstrando que sua motivação é baseada na atitude não nos acontecimentos e circunstâncias que poderiam alcançá-lo. Alguém que baseia sua motivação em sentimentos nunca conseguiria dar uma declaração com essa.

Conclusão
A motivação é algo muito importante em nossa vida. Mas é mais importante ainda que nós avaliemos as nossas motivações e coloquemos as verdadeiras motivações em destaque em nossa vida, rejeitando as falsas e, claro, evitemos ao máximo motivações que se apoiam exclusivamente em sentimentos e circunstâncias, pois são o mais fraco tipo de motivação que existe.

fonte: www.esbocandoideias.com
 Presbítero André Sanchez

Nenhum comentário:

Postar um comentário