quinta-feira, setembro 24

Como saber se estou passando por uma provação de Deus ou um ataque do Diabo?

Como saber se estou passando por uma provação de Deus ou um ataque do Diabo?





Você Pergunta: Estou passando por uma situação um pouco difícil em minha vida e fico refletindo todos os dias se isso que estou passando é uma provação que Deus está me dando ou é um ataque do Diabo para me derrubar. Como saber diferenciar esse tipo de situação? Como sabemos que estamos passando por uma provação ou um ataque do diabo?

Caro leitor, a primeira coisa que tenho a te dizer é que não se desespere diante dessa dúvida. Nem sempre é tão fácil sabermos exatamente se aquilo que estamos vivendo é uma provação ou uma tentação. No entanto, a Bíblia nos dá algumas orientações bem interessantes que podem nos ajudar a avaliar a situação e ter esse entendimento de forma mais clara em nossa mente.


Tentação ou provação?

(1) A primeira coisa bastante clara na Bíblia é sobre a relação entre a tentação e Deus. Observe o que se diz: “Ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo a ninguém tenta” (Tiago 1:13). Esse texto nos leva ao entendimento claro de que Deus não é o autor da tentação quando esta ocorre em nossas vidas. A tentação sempre vai ocorrer com permissão de Deus, pois Ele é O Soberano, mas nunca pela ação direta Dele.

(2) Mas por que Deus não tenta as pessoas? Quando analisamos a tentação percebemos que ela acontece sempre visando trazer a pessoa a uma vida de erro e pecado, a uma vida de distância de Deus. Daí Deus não usar a tentação, pois ela é destrutiva. Quem trabalha com a tentação é o Diabo, é o mundo, é a nossa carne. Eles nos tentam sempre com o objetivo claro de nos fazer cair diante de práticas que não agradam a Deus. É óbvio que nada acontece sem o consentimento de Deus, mas Deus não é o autor da tentação em nossas vidas. Inclusive, a Bíblia ensina que Deus nos ajuda quando somos tentados e não permite aos tentadores que ultrapassem as nossas forças para resistir (1 Coríntios 10:13).

(3) O ato que Deus realiza em nossa vida é a provação. É por isso que a provação é vista de forma positiva na Bíblia: “Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações…” (Tiago 1:2). A provação é encarada assim porque é vista como algo construtivo, que atua em nosso crescimento como pessoas e servos de Deus.

(4) Assim, para analisar se uma situação de nossa vida é uma provação ou uma tentação, precisamos refletir nesses pontos e avaliar se aquilo que estamos passando está ligado ao pecado e ao distanciamento de Deus ou se é algo ligado ao crescimento em alguma área de nossa vida. Por exemplo, algumas pessoas passam por situações de estresse e pressões no trabalho. Esse tipo de situação pode ser uma tentação ou uma provação. Se as pressões estão vindo de forma normal e estão te forçando a exercer mais a paciência e a fé, são provações. Mas se são pressões que estão vindo, por exemplo, por causa de estar fazendo desvios no caixa da empresa, ou saindo com aquela colega de trabalho que é casada, então, estamos diante de uma tentação.

(5) Às vezes não é fácil saber exatamente o que estamos vivendo, se provação ou tentação. Nesses casos, o melhor a fazer é intensificar a vida com Deus e buscar a cada dia colocar o coração na presença de Deus pedindo auxilio. Um caso como esse aconteceu com Jó. Ele não sabia ao certo os objetivos de todo o sofrimento que passava, pois era um homem integro e mesmo assim estava passando por situações terríveis. Em alguns momentos, certamente, ele se questionou se o que passava era provação ou tentação ou se os dois juntos. Mas se manteve firmado no Senhor e, no final, teve uma compreensão melhor das coisas que sofreu: “Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te veem” (Jó 42:5). Nesse ponto podemos ver que houve provação na vida de Jó, pois ele compreendeu o crescimento que Deus lhe deu. Porém, ele também foi tentado. Veja o que a esposa dele disse a ele: “Então, sua mulher lhe disse: Ainda conservas a tua integridade? Amaldiçoa a Deus e morre” (Jó 2:9). Essa era, certamente, a voz destrutiva do tentador querendo afastar Jó da presença de Deus.



fonte: www.esbocandoideias.com
Presbítero André Sanchez

Nenhum comentário:

Postar um comentário