sábado, novembro 3

PALAVRA PASTORAL


Pr. Martim Alves



Convertidos ou Convencidos?

“Jesus respondeu e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não
pode ver o Reino de Deus. Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do
Espírito não pode entrar no Reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do
Espírito é espírito”. (Jo 3.3,5,6)

Desde a queda de Adão o homem tem vivido de costas para Deus e seguido a Satanás. Na conversão, a pessoa se volta do pecado para Deus. A fé salvadora em Cristo traz nova vida espiritual à alma que estava morta no pecado. Esta obra transformadora da graça de Deus na alma de um pecador
recebe um nome muito comum entre nós: Novo Nascimento.

Recentemente, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE divulgou o censo-2010 que mostra a Assembleia de Deus com 12 milhões de membros o que corresponde a 30% dos evangélicos brasileiros e 50% do total de pentecostais.

Os números deste censo são interessantes, mas a nossa preocupação deve ser que esses percentuais se
reflitam também no caráter dos crentes, e o fruto do espírito seja evidente na vida dos cristãos, para
que a sociedade veja que a igreja anda no temor do Senhor e na consolação do Espírito Santo; caso
contrário, esses números estarão apenas nos dizendo que milhões de brasileiros estão frequentando
uma igreja evangélica porque estão “convencidos”de algumas verdades bíblicas.

No diálogo que Jesus tem com Nicodemos, Ele diz que o novo nascimento (conversão) não é o fim, mas um meio para se chegar a um fim. Jesus ensina àquele mestre judeu qual o propósito do “novo
nascimento.”“Quem não nascer de novo (se converter) não pode “ver”nem pode “entrar”no Reino de Deus”.

A nossa conversão tem um duplo sentido: Negativamente, é dar as costas ao pecado. Positivamente é
voltar-se para Deus. Quem está convertido já abandonou as práticas mundanas e pecaminosas. Quem
está convencido fica olhando para o mundo e o que no mundo há. Quem está convertido olha para
Jesus, autor e consumador da nossa fé. Quem está convencido continua olhando para trás como a
mulher de Ló. Quem está convertido olha para cima, onde Cristo está. Quem está convencido olha para
baixo e só pensa nas coisas terrenas.

Portanto, vivamos neste mundo de maneira sóbria, justa e piamente, renunciando à impiedade e às
concupiscências mundanas, aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento em glória do
nosso Senhor Jesus Cristo, o qual se deu a si mesmo por nós, para nos remir de toda iniquidade e

purificar para si um povo seu especial, zeloso e de boas obras.
O Senhor em breve voltará para arrebatar os Convertidos e não os Convencidos.

“Para que todos sejam um”

Nenhum comentário:

Postar um comentário